Entra para seguir isto  

Como Escolher Potenciómetros para Guitarra?

    Por tmo    991 Visualizações     4 comentários    


Melhorar a electrónica de uma guitarra implica uma escolha adequada de potenciómetros. Neste Tutorial damos-te a conhecer como escolher os melhores potenciómetros para a tua guitarra.

tmo
Por tmo

O que é um potenciómetro?

Potenciómetros... dava para uma tese de doutoramento... quase... pronto, para a introdução o prefácio.

1º, um potenciómetro não é mais nem menos do que uma resistência de valor variável. Existem em formatos rotativos e tipo "fader". Há ainda muitas variantes formais e combinações possíveis, mas a base é esta.

A questão dos potenciómetros é a seguinte, por serem elementos mecânicos de contacto por fricção estão sujeitos a desgaste, digamos 2 a 5 anos, dependendo do uso, poderão render mais tempo. Por esta razão, convém volta e meia, tipo de 5 em 5 anos para uma guitarra com uso regular do potenciómetro, trocá-los.

Para o assunto em mesa, temos que um potenciómetro pode fazer várias coisas numa guitarra:

  • Controlar o volume do sinal
  • Controlar valores de filtros (o timbre mais agudo ou grave, dependendo do circuito)
  • Misturar pickups (muito comum em baixos, função BLEND, por vezes também chamada de panorama)
  • Proporcionar um "coil split" a um humbucker reduzindo o sinal de um dos coils.
  • Servir o jantar... errr, pois, não era bem isto.

A questão das marcas e modelos, não tem tanto a ver com qualidade do som, mas antes com qualidade de construção (durabilidade) e margens de erro relativamente aos valores apresentados. Uma marca branca pode ter oscilações até cerca de +-20% do valor marcado enquanto uma marca já firmada no mercado oscila até +-10%, algumas garantem até +-5%. Em caso de dúvidas, ter um multímetro por perto e investir algum tempo a medir potenciómetros para encontrar uns com valores próximos do desejado. Portanto, duvido que um ouvido educado consiga distinguir um potenciómetro de marca branca de outro com mais "qualidade", caso tenham o mesmo valor e sejam da mesma tipologia.

Partilha o conhecimento!

  • Gosto 3
  • Útil 3



  Denunciar Tutorial
Entra para seguir isto  

O que diz a comunidade sobre isto?


há 2 horas, deadpoet disse:

E se forem P90's que valor devem ter os pots?!

Os P90 são single coils com esteróides, portanto, algo entre os 250k e os 500k poderá funcionar.

Nas minhas guitarras mais usadas estou com potenciómetros de 1MOmhs (1000K...) e faço coil split aos humbuckers. É certo que um coil de um Humbucker não é igual a um single coil isolado, mas não desgosto do timbre e não acho que fique excessivamente estridente a ponto de ficar incómodo. É claro que a coisa está sempre dependente da tipologia das cordas, dos dedos, do amp, da coluna, da sala, dos ouvidos e tudo o resto. Para o meu setup, a coisa tem funcionado bem.

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais


Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora


  • Conteúdo Recomendado:

    • individuo
      Ola
      Chamo-me Ricardo, tenho 31 anos. Toco Saxofone alto há 23 anos. Neste momento tenho um projecto em maos, cujas influencias passam por Franz Ferdinand ,Foo Fighters, entre outros e gostaria imenso que alguém me ajudasse e pudesse dispensar um pouco do seu valioso tempo para me ensinar a tocar guitarra.Aprendo rápido, já tenho formação musical mas nada melhor que alguém experiente que me possa guiar. Desde já muito obrigado pela atenção prestada. E se alguém me puder ajudar, um grande bem haja.
    • Coelho135
      Antes de mudar as cordas de aço na guitarra se tiver paciência pode dar uma utilidade final às mesmas.
      Com o tempo os trastes vão perdendo a curvatura e ficam aplanados. Se não é necessário um nivelamento siga o conselho do desenho (feito de modo arcaico) e melhorará a suavidade dos trastes. Atenção: só funciona com as cordas sem enrolamento. Os bends devem-se rápido até se sentir que a corda está em fricção plena com os dois trastes. Deve-se parar imediatamente antes que a corda parta por fricção (que só poderá contar com o seu instinto).  Requer paciência mas vale a pena.

    • dazp94
      Boas !
      Gostaria de saber que serviços de pintura de instrumentos de cordas há disponíveis em Lisboa/arredores.
      Obrigado !
    • John10
      Tutorial - Como encordoar uma guitarra
      Resumo:
      Cordas novas desafinadas? Nunca mais.
      ...

      Ver tutorial completo
    • John10

      As cordas estão velhas e agora queres mudar. Metes um conjunto de cordas novo, lindo e brilhante. Vais a tocar e está tudo desafinado. Afinas e desafina logo de seguida. A solução está aqui.
       

      Para além da óbvia guitarra e cordas, precisas de um afinador e um "stringwinder" para despachar.
      Se não queres gastar muito dinheiro, por 1.5€ podes comprar este:

      Um Stringwinder permite-te apertar e desapertar rapidamente os afinadores da tua guitarra, uma vez que permite-te "dar à manivela" em vez de continuamente rodares os afinadores com os dedos.

      Em si, não há muita ciência em colocar as cordas numa guitarra. Convém não enrolar demasiada corda no carrilhão, para maximizar o contacto directo com o corpo da guitarra através do carrilhão. Se tiver muita corda estás a adicionar uma camada que irá sempre provocar uma menor ressonância, ainda que quase imperceptível. De qualquer das formas, o aspecto é muito melhor.
      Após colocares as cordas, para garantir que tens uma afinação correcta deves ligar o afinador e afinar a guitarra. Se for uma guitarra eléctrica baixa o captador mais próximo do braço para diminuir a atracção magnética do mesmo.
      Depois disso deves, com as mãos esticar a corda de Mi Grave ao longo da mesma. Isto é, pões as mãos com cerca de 5 cm de distância uma da outra e esticas a corda em porções de 5 cm ao longo da mesma, com força, mas não com demasiada força. Se fizeres demasiada força poderás partir a corda, evidentemente. Estica a corda e faz pressão em todos os pontos onde a corda entra em contacto com a guitarra. Na ponte, no pente e ao pé dos afinadores.
      Com isto estás a aliviar a tensão da corda. Quando a corda é nova demora a atingir a tensão necessária a manter-se afinada por si só. Com isto estamos a acelerar esse processo.
      Depois de esticares a corda e pressionares os pontos de contacto voltas a afinar e a repetir o passo. O processo estará concluído quando ao esticares a corda a mesma não se desafinar mais. Se afinares, esticares a corda devidamente, e a corda se mantiver afinada, o processo está concluido. Deves repetir este processo em todas as cordas.

      Tens a guitarra afinada. Tão afinada que podes fazer bends, divebombs com o Floyd Rose e ligeiros usos de trémolo e a mesma manter-se-á razoavelmente afinada, sendo que depende também, sempre, do material da guitarra. Se as peças da ponte e os afinadores forem fracos não há milagres.
      Ainda assim com isto, garantes uma afinação estável.
    • xtech
      Tutorial - Como escolher o melhor cabo de guitarra?
      Resumo:
      Estás à procura de um cabo para a tua guitarra ou para ligar os teus pedais e não sabes como escolher? Neste tutorial vamos explicar o que é verdadeiramente importante na compra de um cabo - e como ir ver para além do marketing dos fabricantes - para que possas escolher o melhor cabo, ao menor custo possível.
      ...

      Ver tutorial completo

  • Categorias